sábado, 12 de setembro de 2009

*PESOS QUE GOSTARIA DE TER*


Peso que gostaria de ter em meus ombros
Carregá-los não como escombros...
Eis um TAPETE que gostaria de ter sempre
Não digas que não és tão importante...
Ouça a canção...Ela está por toda a parte...

Assim como você é uma arte...
Estenda este TAPETE,
Coloque ele ao chão da porta...
Pois esta porta não é feita de madeira morta...
Porque é neste TAPETE que se desatam os nós...
da poesia.
E atam outros em seguidas, é neste TAPETE
que sua vida desfilou e
Na qual a minha vida eu quero desfilar...

Amor sem fé é como fé sem amor, sino que tine,
bronze que ressoa, mas para nada se aproveitar...

"Poesia de Ominia Vincit Amor"

Os TAPETES são trabalhos meus.
Nos TAPETES que faço desfilo meus momentos
e minha vida.
Um grande beijo a todos vcs que por aqui passarem.
Tenha um sábado festivo e ame bastante.
O amor acima de tudo.

***Ana Maria Gonçalves***

2 comentários:

anjoartes disse...

Bom dia querida Ana!
Ja começando com belas imagens de trabalhos maravilhosos e mais...acompanhado de poesia.Para que mais!
Voce e muito talentosa,parabens.
Agradeço as visitas que tem me feito com enorme carinho,fico muito feliz e envaidecida com tanto.
Ana recebi alguns mimos e queria dividilos com vc.
Desejo um abençoado dia de domingo,
beijos
Angela

Daniel Savio disse...

Entendi o motivo da poesia, mas amor não é totalmente entrega, é uma cosntrução conjunta.

Fique com Deus, menina Ana Maria.
Um abraço.