sexta-feira, 4 de junho de 2010

*1-CAPAS E ALMOFADAS* *2-IMPROVÉRBIOS PROVERBIAIS QUE JAMAIS SERÃO PROVÉRBIOS*


Capas e almofadas feitas por mim.

***Fotos e trabalhos feitos por mim, Ana Maria***
***Fotos do bebê da minha manicure***


*IMPROVÉRBIOS PROVERBIAIS
QUE JAMAIS SERÃO PROVÉRBIOS*

- Devagar se vai à pé.
- Em casa de carpinteiro o espeto é de ferro.
- De médico, poeta e louco todos nós temos algum na família.
- A cavalo dado não se olha o dente nem se cheira o hálito.
- A cavalo comprado se olha tudo.
- Não há nada como um dia depois da noite.
- Em terra de surdos os cegos são mudos.
- Quem conta um conto contou o cruzeiro, o cruzado e o real.
- Quem semeia vento não colhe coisa nenhuma.
- A grandes males, remédios ótimos.
- Nunca deixe para amanhã o que pode fazer depois de amanhã.
- A cavalo roubado se espera que ele corra muito do dono.
- A mentira mora no fundo de outro poço.
- De galinha em galinha o cozinheiro enche a pança.
- Dor de dente em boca alheia não dói nada, mesmo cheia.
- Bom camelo não bebe.
- Quem não vai ao sol não descasca.
- Quem sai aos seus não sai aos meus.
- Mais vale uma mão do que três cotovelos.
- Dono morto, burro solto.
- Com bêbado e com leão não se discute.
- Quem madruga dorme cedo.

(Jô Soares)
(Imagem da net)

2 comentários:

Anônimo disse...

Legal

Maria Beatriz Guedes da Silva disse...

Divagar se vai a pé. Rápido se vai correndo, mas cansa.