quinta-feira, 12 de junho de 2008

Tango


TANGO: Surgido como criaçao anônima dos bairros pobres e marginais
de Buenos Aires o TANGO argentino tradicional tornou-se mundialmente
famoso na voz de Carlos Gardel e, adaptado a uma estética moderna,
com as composições instrumentais de Astor Piazzolla.
TANGO é uma música de dança popular que nasceu em Buenos Aires capital
da Argentina, no final do século XIX. Evoluiu a partir do candombe
africano, do qual herdou o ritmo; da Milonga, que inspirou-lhe a
coreografia; e da Habanera, cuja linha melódica assimilou. Chamado pelos
argentinos de "música urbana" tem a peculiaridade de apresentar letras
na gíria típica de Buenos Aires, o lunfardo.
Os primeiros TANGOS, ainda próximos à Milonga, eram animados e alegres.
O primeiro cantor profissional de TANGO, também compositor, foi Arturo
de Nava. A partir da década de 1920, tanto a música como a letra assumiram
tom acentuadamente melancólico, tendo como principais temas os tropeços
da vida e os desenganos amorosos. A temática é frequentemente ligada à
vida boêmia, com menção ao vinho, aos amores proibidos e às corridas
de cavalos. As orquestras compunham-se inicialmente de bandolim, bandurra
e violões. Com a incorporação do acordeão, a que seguiram a flauta e o
bandoneom, o TANGO assumiu sua expressão definitiva.
Dos subúrbios chegou ao centro de Buenos Aires, por volta de 1900. As
primeiras composições assinadas surgiram na década de 1910, no período
conhecido como da Guardia Vieja (Velha Guarda). A partir daí, conquistou
grande popularidade na Europa, com o impulso da indústria fonográfica
americana. Os tradicionalistas incriminam a predominância da letra, a
partir da década de 1920, como responsável pela adulteração do caráter
original do TANGO.
A voz do cantor modificou o ritmo, que já não comportava o mesmo modo
de dançar. A figura mais importante da Guardia Nueva (Nova Guarda)
foi o cantor Carlos Gardel _ cuja voz e personalidade, aliadas à
morte trágica num acidente de avião, ajudaram a transformar em mito
argentino _ e o compositor Enrique Santos Discepolo. Ao mesmo tempo,
compositores europeus, como Stravinski e Milhaud, utilizavam elementos
do TANGO em suas obras sinfônicas.
O TANGO_ como o Samba, no Brasil _ tornou-se símbolo nacional co forte
apelo turístico. Casas de TANGO e o culto aos nomes famosos de Gardel e
Juan de Dios Filiberto perpetuam o gênero. Ao contrário do samba,
no entanto, a criação artística do TANGO sofreu forte declínio a partir
da década de 1950.
DANCA: Por sua forte sensualidade, o tango foi, a princípio, considerado
impróprio a ambientes familiares. O ritmo herdou algumas características
de outras danças de casais, como as corridas e quebradas da habanera,
mas aproximou mais o par e acrescentou grande variedade de passos.

(Amigos, só voltarei com novas postagens no dia 17 de junho;
pois estou regressando ao Brasil no dia 14 de junho.
Conto com a preciosa visita de vocês.)

Um comentário:

xistosa - (josé torres) disse...

Adoro ouvir, mas não sei dançar.
Guardo as músicas quase todas, são tantas desse "monstro", Carlos Gardel.